Meal Se├ž / Sure Se├ž

NO╔ Suresi

(PORTUGAL) QURAN


71 - NO╔
Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.
        
1. Em verdade, enviamos No├ę ao seu povo, (dizendo-lhe): Admoesta o teu povo, antes que o a├žoite um castigo doloroso!
2. Disse: Ó povo meu, em verdade, sou um elucidativo admoestador para vós
3. Adorai a Deus, temei-O e obedecei-me.
4. Ele vos absolver├í os pecados e vos conceder├í um prazo, at├ę um t├ęrmino prefixado, porque quando chegar a hora do t├ęrmino prescrito por Deus, este n├úo ser├í prorrogado. Se o soub├ęsseis!
5. (No├ę) disse: ├ô Senhor meu, tenho predicado ao meu povo noite e dia;
6. Por├ęm, a minha predica├ž├úo n├úo fez outro, coisa sen├úo aumentar o afastamento deles (da verdade).
7. E cada vez que os convocava ao arrependimento, para que Tu os perdoasses, tapavam os ouvidos com os dedos e se envolviam com as suas vestimentas, obstinando-se no erro e ensoberbecendo-se grotescamente.
8. Então, convoquei-os altissonantemente;
9. Depois os exortei palatina e privativamente,
10. Dizendo-lhes: Implorai o perd├úo do vosso Senhor, porque ├ę Indulgent├şssimo;
11. Enviar-vos-├í do c├ęu copiosas chuvas,
12. Aumentar-vos-á os vossos bens e filhos, e vos concederá jardins e rios.
13. Que vos sucede, que n├úo depositais as vossas esperan├žas em Deus,
14. Sendo que Ele vos criou gradativamente?
15. N├úo reparastes em como Deus criou sete c├ęus sobrepostos,
16. E colocou neles a lua reluzente e o sol, como uma lâmpada?
17. E Deus vos produziu da terra, paulatinamente.
18. Então, vos fará retornar a ela, e vos fará surgir novamente.
19. Deus vos fez a terra como um tapete,
20. Para que a percorrêsseis por amplos caminhos.
21. No├ę disse: ├ô Senhor meu, eles me desobedeceram e seguiram aqueles para os quais os bens o filhos n├úo fizeram mais do que lhes agravar a desventura!
22. E conspiraram enormemente (contra No├ę).
23. E disseram (uns com os outros): N├úo abandoneis os vossos deuses, nem tampouco abandoneis Wadda, nem Sua┬ĺa, nem Yagu├ža, nem Ya┬ĺuca, nem Nassara,
24. Apesar de estes haverem extraviado muitos, se bem que Tu, ├│ Senhor meu, n├úo aumentar├ís em nada os in├şquos, sen├úo em extravio.
25. Foram afogados pelos seus pecados, ser├úo introduzidos no fogo infernal e n├úo encontrar├úo, para si, socorredores, al├ęm de Deus.
26. E No├ę disse: ├ô Senhor meu, n├úo deixeis sobre a terra nenhum dos incr├ędulos.
27. Porque, se deixares, eles extraviarão os Teus servos, e não gerarão senão os libertinos, ingratos.
28. ├ô Senhos meu, perdoa-me a mim, aos meus pais e a todo fiel que entrar em minha casa, assim como tamb├ęm aos fi├ęis e ├ás fi├ęis, e n├úo aumentes em nada os in├şquos, sen├úo em perdi├ž├úo.